Beleza das pernas: angiologista dá dicas pra cuidar bem delas

pernas

Que mulher não sonha em ter pernas belas, lisinhas, de preferência sem manchas ou varizes ainda mais quando o chega o verão? Acredito que todas, não?

Por causa da genética e também com o passar dos anos, alguns vasinhos sempre aparecem sem ser convidados.

Agora, quando o assunto são as varizes, não é só a questão estética que incomoda. Uma das queixas mais comuns é a sensação de peso, inchaço e cansaço constante nas pernas.

O médico angiologista Marcelo Monteiro, da clínica Inovas, explica que na região, onde existem varizes pode ocorrer coceira, além do inchaço principalmente nos tornozelos e nos pés.

Adotar hábitos saudáveis de vida com certeza podem interferir na velocidade desse problema:

“Outro fator que interfere na piora desse tipo de problema é a gestação, ainda mais quando a mulher ‘emenda’ uma gravidez na outra, dando pouco tempo para o organismo recobrar a situação inicial”, esclarece o médico.

Para ele, os procedimentos que usam lasers de última geração estão em alta e colaboram para o tratamento de varizes e vasinhos.

“Fazer o tratamento no inverno é melhor por causa da não exposição ao sol”.

Laser de última geração para tratamento das pernas

A boa notícia é que todos os tipos de vasos podem ser tratados e melhoram muito a aparência das pernas.

É muito comum uma mesma mulher ter diferentes tipos de vasos e, por isso receber diferentes tipos de tratamentos.

Aliás, o tipo de tratamento vai depender da gravidade dos vasinhos, viu?

“Os microvasos respondem muito bem ao tradicional tratamento por escleroterapia, ou seja, uma substância é injetada direto no vasinho, fazendo com que o organismo absorva.

Quando isso não acontece, devemos avaliar se esses vasinhos não estão sendo alimentados por uma veia nutridora, ou seja, mais profunda e de maior calibre.

Essas veias geralmente respondem muito bem ao tratamento por meio do uso do laser transdérmico (NdYag 1064), que pode tratar vasos de até 3mm e a até 5mm de profundidade na pele.

Na clínica usamos um dispositivo de realidade aumentada para identificar estes vasos sob a pele”, explica Dr. Marcelo.

Atualmente, a grande maioria das mulheres que fazem esse tratamento com laser de última geração são mulheres entre 30 e 60 anos, que não querem se submeter a procedimentos cirúrgicos pra não se afastarem da sua rotina diária.

“Elas são tratadas através da combinação do uso do laser transdérmico e da escleroterapia, permitindo uma redução em cerca de 75% nas nossas indicações de cirurgia.”

Ah, e o especialista também explica que todos os procedimentos feitos na sua clínica, acontecem sobre resfriamento ativo da pele, ou seja, usando um aparelho capaz de expelir ar a até -5ºC, o que causa uma analgesia na pele, deixando o procedimento bastante tranquilo.

E, aí gostou das dicas? Tem algum probleminha que gostaria de perguntar? Aproveite pra deixar seu comentário aqui!

Siga minhas redes sociais: ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter @elainevaleoficial