Como evitar o chulé

Como evitar o chulé? Fala sério, amiga: chulé é algo bem desagradável e não é fino ficar por aí com esse odor ?nos pés. Imagine a situação: você e seu gato numa boa, o clima esquenta, roupas para que te quero, sapatos para o alto e eis que: “Que cheiro é esse”?

Na verdade, em alguns casos o chulé ocorre por causa do uso freqüente de calçados fechados. Esse cheirinho indesejado se chama bromidose que também ocorre nas axilas. Os fatores são diversos como a umidade excessiva e o calor que acabam por provocar a proliferação de bactérias nas regiões.

Como evitar

Os cuidados são simples. Uma boa limpeza já resolve grande parte do problema. Em alguns casos é preciso consultar um dermatologista para um tratamento mais adequado, mas em linhas gerais é bem fácil. Algumas recomendações são eficientes para acabar com o maldito chulé:

Lave a região com sabonete antibactericida e água em abundância; Seque bem os pés, especialmente os cantinhos entre os dedos; Evite usar talco em excesso. O pó em contato com o suor causa o mau cheiro dentro do calçado. Um anti-séptico é mais indicado, Mantenha os pés sempre limpos, corte as unhas e faça uma esfoliação uma vez por semana, Use um hidratante antes de dormir, Não use esmalte sem intervalo, afinal a unha precisa respirar.

No verão

O suor também pode acometer os pés, principalmente no verão, quando se tem maior transpiração e quando o uso de sapatos de material sintético ou de borracha é mais freqüente. Os pés ficam molhados com o uso desses calçados que propiciam a proliferação de bactérias e fungos que geram o mau cheiro.

Evite o uso de calçados confeccionados com material sintético. Não repita o uso de meias, troque sempre por uma limpinha e de preferência de algodão. Ao tirar o sapato deixe em um lugar arejado tomando um ar fresco. Não coloque direto no armário. Use um spray antibactericida para esterilizar seus calçados e, sempre que possível deixe seus pés descansar, alterne modelos abertos e fechados.