Nutrição estética: conheça todos os seus benefícios

nutricao-estetica-768x461

Quando a gente fala de beleza estética, todo mundo sabe responder, de imediato, alguma coisa que gostaria de melhorar, concorda? E é aí que entra em cena a nutrição estética!

A especialista em Nutrição Estética, professora e mestre Amanda Calegari do Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (CEUNSP), fala sobre os benefícios da Nutrição Estética.

Em linhas gerais, ela apresenta a nutrição como um jeito de tratar ou atenuar o envelhecimento da pele, acne, celulite, flacidez cutânea ou muscular, além de carências ou deficiências das unhas e cabelos.

“A nutrição estética envolve a promoção e manutenção da beleza de dentro para fora”, explica Amanda.

O tratamento começa com uma consulta em um nutricionista especializado em estética. Por meio de exames específicos dá pra detectar as deficiências de nutrientes e mensurar o nível da desordem estética apresentada.

Com o diagnóstico em mãos, o profissional de nutrição consegue fazer as indicações capazes de suprir o nível de deficiência de cada paciente e de acordo com a dedicação pessoal de cada um.

Como exemplos, pessoas com processo acelerado de envelhecimento de pele recebem a prescrição de alimentos ricos em antioxidantes, colágeno e zinco.

Os alimentos mais indicados

Antioxidantes em primeiro lugar, já que previnem danos provocados por radicais livres, que causam inflamação e morte celular. São considerados agentes anti-inflamatórios e previnem acne e celulite.

Exemplos de alimentos, ricos em vitaminas A, C e E como: frutas frescas, cítricas, castanhas, cenouras, uvas roxas (resveratrol), encontrado na casca da uva) morango, vegetais folhosos verde-escuros e chá verde, entre outros.

Ainda nesta categoria ficam incluídos o ômega 3, catequinas, betacaroteno, resveratrol e vitamina C. Exemplos de alimentos: salmão, sardinha, atum, linhaça e amendoim.

Alimentos de baixo índice glicêmico previnem o aparecimento de acnes, flacidez dérmica e muscular, além do envelhecimento cutâneo, entre outras patologias. Exemplos de alimentos: laticínios, frutas, verduras e legumes.

Nesse tópico, a coordenadora do CEUNSP indica diminuir a ingestão de produtos açucarados e associados aos farináceos brancos, sugere a substituição por integrais.

Probióticos (microorganismos vivos) e prebióticos (fibras alimentares) atuam na melhor absorção dos nutrientes da alimentação e estão relacionados à saúde intestinal, que elimina as toxinas pelo organismo além de refletir no fortalecimento do sistema imunológico e na redução do apetite por doces e a sensação de bem-estar.

Exemplos: leite fermentado, iogurte desnatado, cereais integrais, aveia, linhaça, frutas, legumes e verduras, fontes naturais de fibras.

E pra terminar, a professora destaca que o consumo adequado de água –aproximadamente 8 copos por dia.

Além do sono reparador, que pode variar entre 6 a 8 horas para cada pessoa, são fatores que agem de forma benéfica à conquista da estética.

Ah, é importante saber que o fumo e as bebidas alcoólicas também prejudicam.

Foto destaque: Reprodução \ Google Imagens