Queda capilar: veja o que fazer com as dicas do médico

queda-capilar

Queda capilar,  e agora? Quando você termina o banho lá está ela: a bolinha de cabelos.  Ao pentear os cabelos você repara que a escova “tirou quase a metade” dos fios.

Se você está passando por esse probleminha, veja quais os cuidados que você precisa adotar contra queda capilar, de acordo com o médico dermatologista Ademir Jr., especialista em tricologia (medicina capilar) pela International Association of Trichologists.

Entenda as causas da queda de cabelo e como tratá-las

1- Reduza o estresse

Estudos mostram que boa parte dos pacientes que reclamam de queda capilar apresenta algum tipo de estresse que pode ter sido causador do problema.

2- Preste mais atenção ao couro cabeludo

Boa parte dos pacientes que se queixaram na clínica do dermatologista sobre a queda capilar, relata situações de caspa ou descamação, feridas, dor e coceira de couro cabeludo.

3- Mantenha o couro cabeludo sempre limpo e higienizado

Algumas pessoas acreditam que os cabelos caem mais durante o banho e evitam lavar os cabelos.

É importante saber que os cabelos não estão caindo porque estamos lavando o couro cabeludo e, sim porque estão programados para cair, independente do banho.

Na verdade, quando deixam de lavar para evitar a percepção de queda que o banho causa, acabam deixando o couro cabeludo sujo por mais tempo.

E esta sujeira por si só poderá agravar ainda mais a queda de cabelos.

4- Faça exercícios físicos

Exercícios liberam endorfinas que diminuem o estresse e, consequentemente, a queda de cabelos.

5- Diminua o consumo de álcool

A ingestão de álcool provoca aumento da produção de radicais livres no corpo. Esses radicais livres promovem inflamação em alguns tecidos, incluindo a pele do couro cabeludo.

Toda inflamação poderá promover aumento da queda de cabelos. Além disso, o álcool desgasta o organismo, pois exige do corpo um esforço maior para metabolização do etanol.

O desgaste do metabolismo é um dos fatores que podem levar à queda capilar.

6- Evite o CIGARRO!

Está provado cientificamente que o fumo, por produzir radicais livres no corpo, facilita a queda capilar.

7- Evite a automedicação

A automedicação é um hábito comum, porém perigoso, podendo acarretar danos importantes para a saúde de quem a pratica.

Mais do que os riscos que ela acompanha, se alguma complicação ocorre em virtude da automedicação, o paciente acaba sem o suporte de um médico que seria o responsável por prescrever este ou aquele medicamento.

8- Não perder tempo e procurar um médico

Boa parte dos pacientes que chegam a nossa clínica já teve experiências com fórmulas milagrosas ou com produtos que prometem tratar a queda capilar e são vendidos em farmácias, supermercados ou pela internet.

Quando se dão conta, percebem que perderam tempo e cabelos com soluções que não ajudaram em nada. Com a ajuda de um médico, além do diagnóstico bem feito, você sairá com uma prescrição efetiva para a solução de seu problema.

9- Corrigir problemas hormonais

Muitas quedas de cabelo estão relacionadas a problemas hormonais. O diagnóstico destes problemas e a correção dos mesmos muitas vezes são suficientes para interromper a queda capilar.

10- Uma vez em tratamento deverá reduzir a ansiedade

Cabelos não se recuperam da noite para o dia. Ficar olhando no espelho desesperadamente à procura de fios novos não ajuda em nada.

Para piorar, a ansiedade agirá como o estresse, aumentando a queda capilar.

Fonte: Dr. Ademir Júnior, Tricologia Medicina Capilar